Como economizar na construção? 4 dicas de economia para sua obra

Uma casa é mais que a moradia de humanos: é parte fundamental de nossa identidade. É onde as decisões são tomadas, é onde passamos os melhores momentos de nossas vidas. Mas, para que tudo saia dentro do planejado, é bom não ter dores de cabeça com o custo total e saber como economizar na construção.

como economizar na construção

É possível construir um ambiente seguro e aconchegante gastando pouco. São várias as dicas de como economizar no processo de construção de uma casa. Desde a escolha do projeto até o acabamento, o uso constante do cálculo, da pesquisa e da racionalidade permitirá um produto final otimizado e com economia de recursos financeiros.

No texto de hoje vamos mostrar a você 4 dicas de como economizar na construção de sua casa. São dicas simples, mas que seguidas à risca, proporcionarão ganhos em termos de economia e tempo. Boa leitura!

1. Invista no projeto

Para saber exatamente o que vai ser gasto na construção de sua casa é necessário haver um projeto. O projeto é uma forma de guiar os procedimentos, não deixando que você gaste mais que o necessário em alguns produtos de acabamento, por exemplo. É um investimento que trará retorno futuramente.

Você tem duas opções de profissionais para fazer o projeto de sua residência. A primeira e mais óbvia é a escolha de um arquiteto, que projeta desde a fundação até o acabamento da casa. Normalmente, esse profissional cobra mais caro, já que o projeto produzido por ele é mais detalhista.

A segunda opção é contratar um engenheiro civil para desenhar e calcular a estrutura de sua casa. Essa opção pode ser a mais viável, pois o engenheiro não fica preso às minudências de uma casa. E é geralmente aí que os gastos se fazem mais visíveis. Arquitetos têm ótimas ideias, mas elas podem sair bem caras na execução.

Claro que você está lidando com dois profissionais que têm amplos conhecimentos sobre construções. Assim, você consegue negociar com eles já na feitura do projeto. Eles podem oferecer opções mais baratas em construção, pois conseguem criar ambientes aconchegantes com pouco investimento. Enfim, questione com eles cada etapa do projeto; é um direito seu enquanto investidor.

2. Escolha bem os materiais

Ainda com a ajuda do projetista, você precisa fazer uma boa pesquisa de mercado para conhecer os melhores materiais no que diz respeito ao custo-benefício. Será mesmo que você precisa usar aquele tijolo de nove furos se um de oito furos consegue muito bem sustentar a sua casa?

A escolha de materiais pode ocorrer em todas as etapas da construção. Comprar grandes quantidades de produtos pode tornar a sua obra mais barata. Assim, considere comprar em conjunto com outra pessoa que também está construindo. Sendo clientes com maior poder de compra, haverá maior poder de negociação junto ao fornecedor. E se o fornecedor for o fabricante, menor é o valor do produto.

Não compre todos os materiais em uma mesma empresa. Pode ser que você pague barato por um produto específico, mas acaba pagando mais caro por outros produtos na compra embutida. A melhor opção é fazer uma pesquisa de mercado no intuito de descobrir lojas com produtos em promoção.

Se você optar, por exemplo, por colocar mármore em sua casa, saiba que há vários tipos. Todos oferecem o mesmo conforto, mas devido às características estéticas de cada produto, alguns têm o preço mais elevado. Você pode ter um produto durável com preço baixo. Esqueça a moda nesse momento e pense no conforto e durabilidade dos itens de sua construção.

 

Quer receber as melhores dicas e informações sobre construção civil? Assine nossa newsletter agora mesmo!

 

3. Selecione bem a mão de obra

Do servente de obras ao arquiteto: selecione bem a sua mão de obra. Ao selecionar as pessoas que colaborarão na feitura de sua residência, tenha bastante cuidado em conseguir gente treinada e gabaritada em construção. Pode ser que cobrem mais caro que iniciantes, mas a expertise que elas têm faz com que a obra seja concluída em menos tempo. Dessa forma, você economiza tempo e dinheiro.

Para isso, cobre referências dos colaboradores. O famoso boca a boca é válido nesse momento. Aquele amigo ou conhecido que já passou pela mesma experiência de construir uma casa é a pessoa mais indicada para dizer qual trabalhador é funcional ou não para a sua obra.

Considere fazer uma entrevista informal com os futuros colaboradores. É nesse momento que você colhe informações como experiência dos sujeitos em construção e negocia prazos e responsabilidade para com o trabalho. Além disso, quando estiver com a equipe de trabalho montada, acompanhe todos os passos do trabalho bem de perto.

Não contrate mais pessoas que o necessário. Para quê dois serventes de pedreiro se você tem apenas um pedreiro trabalhando? A dose certa, nesse momento, é de um para um. Assim, você não terá pessoas ociosas na obra, com baixa produção e, consequentemente, onerando o resultado final.

4. Faça você mesmo

Colocar a mão na massa pode ser uma boa opção. Literalmente, às vezes! É que as pessoas têm habilidades que não são conhecidas até que são requisitadas. Comece com pequenos trabalhos a observar os colaboradores em ação. Procure imitá-los e, em pouco tempo, substituirá alguns deles.

Claro que não é para você fazer todo o serviço pesado ou que requeira conhecimentos técnicos. Basta que use seus dotes de pintor de parede ou de assentador de ladrilhos para ver uma grande economia na obra. Assim, os serviços que você conseguir fazer, não pague para que alguém o faça. Além disso, será um ótimo exercício o trabalho braçal.

A família pode atuar conjuntamente. Nem só o homem sabe fazer coisas em uma obra. As mulheres são exímias pintoras. E devido à observação acurada, elas conseguem gerir obras muito bem. Assim, em vez de contratar alguém para tomar conta da turma, faça você mesmo ou algum membro da sua família.

Outra seção da obra que pode ter sua ajuda é na marcenaria. Trabalhar com madeira, além de ser um exercício intelectual que requer cálculos complexos, dá a ideia de criação. E quando a construção é da nossa própria casa, nada como ter o toque de nossas próprias mãos, criando produtos personalizados e repletos de experiências agradáveis.

Finalmente, cabe lembrar que a construção de uma obra é um trabalho conjunto de toda a família. Assim, como há investimento financeiro, o bom é que a poupança futura da família esteja garantida. O que é poupado hoje serve como investimento no futuro dos filhos ou naquela tão almejada viagem pelo mundo.

Que a sua experiência de construção não seja marcada por lembranças ruins de dívidas e arrocho orçamentário. Mas, pelo contrário, que a construção de sua casa possa ser lembrada como um momento de trabalho conjunto, de muito suor e amor. E o mais importante: que você saiba como economizar na construção sem abrir mão do conforto tão merecido.

É muito bom compartilhar com nossos amigos experiências agradáveis. Se você gostou das nossas dicas de como economizar na construção, espalhe-as pelas redes sociais!