Tipos de politriz: para que servem, como funcionam e qual escolher

O avanço da indústria proporcionou o surgimento de ferramentas capazes de tornar a rotina de trabalho mais dinâmica. Com o passar dos anos, o uso de equipamentos profissionais se tornou muito comum em projetos de menor proporção e, por isso, é possível encontrar uma vasta gama de esmerilhadeirasmáquinas de solda, além de diversos tipos de politriz e muito mais.

 

Tipos de politriz

 

Para oferecer um serviço de qualidade, é preciso contar com o auxílio de equipamentos adequados a cada tarefa. Sendo assim, preparamos este texto, com algumas dicas e informações sobre os tipos de politriz, as funcionalidades de cada modelo e como identificar as diferenças principais para escolher a ferramenta adequada. Confira!

O que é uma politriz?

Também conhecida como polideira ou polidora, a politriz é uma ferramenta elétrica composta por um disco giratório de baixa rotação. Essa menor velocidade permite realizar um polimento adequado da superfície, atingindo camadas mais profundas.

Vale destacar ainda que, por se tratar de uma atividade delicada, essa característica do equipamento dá maior concentração ao operador, favorecendo a qualidade do resultado. Além disso, outro ponto que merece destaque é o peso leve e o fácil manuseio, que facilitam ainda mais sua utilização.

Além dos modelos elétricos, há politrizes pneumáticas, com vasta gama de opções — incluindo configuração, usabilidade e tamanho. Bastante versátil, a politriz possui empunhaduras verticais ou em alça, conferindo maior mobilidade ao operador durante seu uso.

Para que serve essa ferramenta?

Útil para polir superfícies a partir de movimentos circulares, seu uso está diretamente ligado ao acabamento de pinturas automotivas. Entretanto, é possível empregá-la na restauração de porcelanatos, azulejos e pedras naturais, como o mármore e o granito.

Além disso, é de utilização muito comum em oficinas de marcenaria — especialmente para lixar peças de madeira. Como oferece um acabamento de alta performance, eliminando qualquer imperfeição, essa ferramenta pode ser utilizada na confecção de peças artesanais, no abaulamento de bordas, entre outros fins.

Quais são os tipos de politriz?

Independentemente do material a ser trabalhado, a politriz pode ser dividida basicamente em dois modelos: roto-orbital e rotativa. As politrizes roto-orbitais têm ação de polimento, oscilando na órbita de um ponto fixo. Nesse caso, embora corrijam defeitos com maior eficiência, o risco de dano é menor.

Modelos rotativos, por sua vez, contam com um número maior de rotações por minuto (RPM), girando de modo uniforme sobre um ponto fixo. Nesse caso, o atrito criado pela ação da máquina é localizado e muito eficiente na restauração de defeitos mais acentuados. Entretanto, sua ação pode provocar danos irreversíveis, se não houver o devido cuidado.

Discos e acessórios

Além da máquina propriamente dita, é preciso adquirir discos de polimento. Os materiais podem variar entre:

  • discos de borracha;
  • lixas;
  • alumínio;
  • metal;
  • escovas;
  • espumas;
  • tecidos.

A escolha da opção mais adequada deve levar em conta principalmente as características da superfície a ser polida.

Quais as principais diferenças entre os modelos?

A principal diferença entre os modelos de politrizes disponíveis no mercado está relacionada ao tempo necessário para obter o efeito desejado. Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, tanto a politriz roto-orbital quanto as rotativas cumprem o que prometem e podem ser úteis na restauração de deficiências graves.

Entretanto, um serviço que leva 60 minutos para ser executado em um modelo pode demorar mais para ser finalizado com o outro. O fato é que as politrizes roto-orbitais demandam um trabalho mais minucioso e detalhado. Além disso, vale destacar que, nesse modelo, os equipamentos são mais leves e versáteis, de manuseio simples e pouco esforço.

Por outro lado, os modelos rotativos são equipamentos mais robustos, potentes e pesados. Em função disso, o domínio desse tipo de ferramenta exige prática por parte do operador, visto que acidentes podem acontecer facilmente. Entretanto, utilizá-lo pode economizar um tempo considerável na execução de qualquer tarefa.

Como manusear a ferramenta corretamente?

Em linhas gerais, as politrizes, independentemente do tipo, devem ser utilizadas por pessoas que já contem com certa experiência no manuseio. Como informado, a depender do modelo escolhido, os riscos de causar defeitos permanentes na peça trabalhada — em vez de remover os existentes — são altos e incluem queimar a pintura ou desgastar de modo excessivo peças de madeira, metal e termoplásticos.

Além disso, é fundamental dar atenção à posição mais adequada de uso, de modo a evitar acidentes de trabalho. Por se tratar de um equipamento elétrico, além do risco de choque, é importante ter cuidado com a partida não intencional. Ou seja, fique de olho no interruptor, assegurando-se de que esteja na posição desligada antes de conectar sua politriz à tomada ou bateria.

Para aumentar o tempo de vida útil do equipamento e evitar acidentes, é fundamental:

  • realizar manutenções preventivas;
  • utilizar equipamentos adequados a cada tipo de máquina;
  • não se esquecer dos EPI’s.

Além disso, é importante não forçar o equipamento — evite pressioná-lo contra a superfície para evitar que a politriz seja danificada.

Como escolher a ferramenta ideal?

O primeiro passo para determinar a escolha do melhor equipamento é definir em que tarefa ele será utilizado. Isso acontece porque cada um dos tipos de politriz tem uma especificação técnica distinta, bem como discos e acessórios indicados a cada superfície a ser polida. Equipamentos de menor porte, por exemplo, são mais utilizados para pequenos reparos.

Por outro lado, trabalhos mais pesados — como o polimento contínuo ou de carga mais elevada — demandam equipamentos profissionais, com discos maiores, mais resistentes e funções específicas de rotação e travamento. Ainda, o acessório necessário para o trabalho deve ser levado em consideração durante a escolha, já que existem modelos que podem não comportar alguns materiais.

Em resumo, existem diversos tipos de politriz e acessórios para auxiliar no trabalho profissional, sendo cada modelo indicado para uma atividade específica. Portanto, antes de comprar ou alugar sua ferramenta, leve em conta o trabalho a ser realizado, de acordo com as características técnicas de cada equipamento.

O que achou deste conteúdo? Se deseja ficar por dentro do mercado de ferramentas elétricas e quiser saber como escolher os melhores equipamentos para seu projeto, não deixe de ler nosso artigo sobre os tipos de lixadeira.